Quem sou eu

Minha foto
Embu das Artes, São Paulo, Brazil
A rosa viveu o que vivem as rosas, o espaço de uma manhã.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

A BELLA rosa de metal



A BELLA rosa de metal

Em uma manhã de outono
uma BELLA rosa brotou...
Chamou a atenção de todo o jardim,
de todas as flores que ali viviam.

Todos se encantaram
com tanta força e beleza!
Enquanto as outras flores não resistiam
às chuvas, ao sol, ao vento,
a BELLA rosa se mantinha intacta,
não perdia uma pétala sequer.

O jardineiro percebeu então,
que aquela rosa não precisava dos cuidados
das outras flores que habitavam o seu jardim.

Ele não entendia como, mas mesmo sem regá-la
ela continuava tão viva, tão bela
e crescia mais que todas as outras...

Porém, a BELLA rosa tinha um segredo:
quando caía a noite,
ela sugava com todas as suas forças
a água que restava na terra
das flores que a rodeavam.
E quando amanhecia, lá estava ela
tão bela, tão forte...

Mas como desconheciam a incansável
e solitária luta que a rosa sofria toda noite
para manter-se viva!
Para todos, ela era uma rosa rara, especial
pois não dependia de ninguém para existir,
existia sozinha...

Entretanto, num certo dia,
todos que pelo jardim passaram
assustaram-se com o que viram.
A BELLA rosa estava rodeada de espinhos
e quando o jardineiro tomou coragem para tocá-la,
percebeu que nela havia se formado
uma película de metal...

Ninguém mais poderia aproximar-se
da BELLA rosa de metal!
Ninguém jamais poderia tocá-la!

Mas ela já se acostumara a existir sozinha...
Todos admiravam sua beleza à distância,
com a mesma intensidade com que temiam
seus espinhos e a sua força...

Um comentário:

  1. Olá!
    Adorei o seu blog e as poesias.
    Vou visitar mais vezes.
    beijos

    ResponderExcluir